Senai realiza estudo para padronizar medidas de roupas

15/08/2014

Dez mil voluntários terão suas medidas mapeadas através do Body Scanner em todo o país. Pesquisa acontece entre os dias 13 e 20, em Curitiba, e de 26 a 29, em Maringá

O Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil (Senai CETIQT) está realizando um diagnóstico completo sobre o corpo do brasileiro, para desenvolver uma tabela de medidas que possa atender a cadeia têxtil e de confecção. A proposta do projeto é viabilizar o desenvolvimento de produtos que atendam melhor o consumidor final, respeitando as características regionais.

Cerca de 10 mil voluntários terão suas medidas mapeadas em todo país. Em Curitiba, o trabalho será desenvolvido em parceria com o Senai no Paraná, no Campus da Indústria. O equipamento utilizado pelo projeto é o Body Scanner, que em apenas 60 segundos capta mais de 100 medidas do corpo humano.

Com a padronização de medidas, o setor do vestuário pode otimizar sua produção, reduzindo o desperdício de tecido, além de ajudar na logística de distribuição da produção, quando houver informações sobre os diferentes padrões de tamanho no Brasil.

Atualmente, essa falta de padronização provoca a insegurança do consumidor nas compras realizadas pela internet, prática comum nos países que utilizam medidas padronizadas. “No Brasil, não há um padrão definido. Muitas vezes a marca usa uma modelagem maior, para que o consumidor se sinta psicologicamente magro”, diz Flávio Sabra, gerente de inovação, estudos e pesquisas do Senai CETIQT.

Outras indústrias, como a de móveis, automobilística e de design de produto também podem ser beneficiadas. O estudo pode, por exemplo, ajudar a definir o espaço interno do automóvel, a partir da média de altura das pessoas.

Além do mapeamento de medidas com o aparelho, os voluntários respondem um questionário sobre condições socioeconômicas, práticas esportivas e hábitos de consumo. Em seguida, mais algumas medidas complementares são realizadas e o voluntário recebe seu escaneamento impresso na hora. O estudo antropométrico já foi realizado em diversos Estados, como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Pará, Amazonas, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Em Curitiba, a pesquisa acontece até o dia 20 deste mês. Qualquer pessoa com mais de 18 anos pode ser voluntária, basta ir até o Campus da Indústria (Av. Comendador Franco, 1.341 – Jardim Botânico) para realizar o escaneamento, durante os dias 13 a 15, das 8h às 17h, e de 18 a 20, das 13h30 às 21h. De 26 a 29, o Body Scanner estará em Maringá e até final do ano, passará pela Bahia, Pernambuco, Goiás, Distrito Federal e Pará.

Fonte: Fiep